quinta-feira, 4 de julho de 2013

Contra pulgões e formigas

Dica contra pulgões e formigas

Já fez de tudo para se ver livre dos pulgões?
Já regou vezes sem conta as suas plantas com uma solução de sabão natural desfeito em água, já rodeou as árvores de capuchinhas na esperança que estas atraíssem os malvados insectos, já cobriu pés troncos e galhos com fita-cola dupla face e já fez concentrado de tabaco para vaporizar as plantas?
Já semeou fósforos de cabeça para baixo em todos os vasos? Já?!

...

Então está na hora de tentar uma solução realmente portuguesa!
Experimente vaporizar as plantas afectadas com azeite e água!
Vai afastá-los e conseguir também ver-se livre das formigas.

Fonte: Movimento Novos Rurais
Pessoas mais livres, plenas e felizes


https://www.facebook.com/novosrurais.farmingculture

domingo, 30 de junho de 2013

Combater pragas: caramujinhos e lesmas

Armadilha de cerveja para caramujinhos e as lesmas 
Projecto de Belanize Martins

Fonte: Movimento Novos Rurais  - Pessoas mais livres, plenas e felizes 
          https://www.facebook.com/novosrurais.farmingculture

Foto: EU NÃO ACREDITAVA... FIZ A EXPERIÊNCIA E DEU CERTO!

Os caramujinhos e as lesmas não deixavam minha hortinha formar...
Fiz a armadilha de cerveja e veja só o resultado! Adorei!

Combater ácaros e pulgões

Sofre com pragas na horta???
Combater ácaros e pulgões

Cozinhe 10 folhas de coentro em 1L de água durante 10 minutos. Espere esfriar, coe e pulverize a solução sobre as plantas doentes.

Movimento Novos Rurais 
Pessoas mais livres, plenas e felizes 
Fonte: https://www.facebook.com/novosrurais.farmingculture

Foto: Sofre com pragas na horta???
Combater ácaros e pulgões

Cozinhe 10 folhas de coentro em 1L de água durante 10 minutos. Espere esfriar, coe e pulverize a solução sobre as plantas doentes.

Movimento Novos Rurais 
Pessoas mais livres, plenas e felizes 
https://www.facebook.com/novosrurais.farmingculture

sábado, 18 de maio de 2013

Junho



Na horta
Prosseguir com a preparação dos canteiros - regas, sachas, mondas, incorporação de estrumes, etc. Semear: alface, chicória, feijão, nabiças e rabanete. Plantar ou transplantar: alface, chicória, couve galega. Colheita de: alface, batata, chicória, couves, espinafres, nabiças e rabanetes.





No jardim
Podar os arbustos de floração primaveril. Cortar os caules às plantas que já floriram. Regar, mondar e sachar intensamente.


quinta-feira, 18 de abril de 2013

Maio



Na horta

Prosseguem as sementeiras periódicas (quinzenais) de feijão (para colher em vagem) e de ervilhas. Assim se consegue ter feijão verde e ervilhas durante alguns meses. Continua a sementeira de plantas e monda-se, sacha-se e rega-se os alfobres. Rega-se as hortas de preferência à tardinha, para que a terra conserve por mais tempo a água absorvida e ser mais facilmente aproveitada pelas plantas.




No jardim

Enxofram-se as roseiras, por causa do oídio, e mondam-se os botões para obter flores mais perfeitas. Combate-se o piolho das roseiras e doutras plantas de jardins, com insecticidas de contacto. Neste mês expõe-se ao ar livre as plantas guardadas em estufas e abrigos e semeia-se os cravos que hão-de ser transplantados em Setembro. Semeia-se ainda algumas plantas de jardins, como cinerárias, gotas de sangue, amarantus, begónias, canas floriferas, chagas, sóleos, couves frisadas, cravos, goivos, glicínias, gerânios, heliantos, malvaicos e as demais semeadas nos meses anteriores.

segunda-feira, 18 de março de 2013

Abril

Na horta

Sachar, mondar e, se necessário, regar, de preferência nas primeiras horas da manhã. Defender a horta dos ataques dos insectos e das lesmas com pesticidas apropriados. Semear: abóbora, alface, chicória, couve-galega, espinafre, ervilha, feijão, melancia, melão, nabiças, pepino e rabanete. Plantar ou transplantar: alface, batata, cebola, chicória, couves, pimentos e tomates.


No jardim

Concluir a poda das roseiras. Semear relva; aparar as sebes e a relva que esteja em pleno desenvolvimento. Plantar andorinhas, begónias, dálias, gladíolos, jarros amarelos, etc., mantendo-se o terreno mais ou menos humedecido, mas sem excesso. Melhorar os solos compactos incorporando-lhes terriços e restos de folhas. Sachar e adubar os talhões das roseiras que se mostrem enfraquecidos.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Funcho ou Erva-doce


Habitat

Funcho é uma erva espontânea em várias zonas do Mundo, cresce em grandes extensões de terreno e em jardins.

História

A sua origem remonta á época dos romanos, que se adornavam com grinaldas de funcho, dado que também lhe eram atríbuidas propriedades afrodisíacas. Também era usado para enfeitar a tocha olímpica da maratona com os seus caules. A sua denominação provém do termo latino foenum (feno) devido á sua fragância.

Descrição

Planta herbácea vivaz, bienal para produção de fruto ou anual para produção de folhas. É dotada de um caule erecto, finamente canelado, apresentando folhas alternas recortadas em segmentos filiformes. No cimo deste caule ramificado aparecem umbelas compostas, formadas de diminutas flores amarelas. Os frutos são diaquênios com saliências longitudinais. Toda a planta liberta um perfume aromático. O funcho é actualmente cultivado, sob a forma de numerosos cultivares, tanto nos campos como nos jardins.

Sementeira

Na Primavera e no Verão com distâncias entre plantas na linha de 15 a 20 cm.

Transplantação

4 a 6 semanas depois de semeado em alvéolos.

Luz

Sol

Solos

Profundos de textura média, frescos e férteis, com boa drenagem. É tolerante á salinidade e à acidez.

Temperatura

Funcho não tolera geadas e está mais adaptado ao calor.

Rega

Particularmente importante na fase de formação do pseudobolbo, para evitar a floração precoce.

Adubação

Adubar com adubo orgânico

Floração

Verão

Pragas e doenças

Lepidópteros ( Spodoptera littoralis ) e Agrostis spp .. Como doenças mais importantes a Botrytis cinerea , Pythium spp. e Sclerotinia sclerotiorum .

Multiplicação

Funcho propaga-se por semente.

Colheita

Colher os frutos em Setembro, Outubro. As sementes quando tiverem maduras e devem ser secas e escolhidas.

Conservação

Conservar as sementes de Funcho em local seco dentro de invólucros bem fechados.

Aplicações medicinais

Partes utilizadas

Frutos (sementes), bases dos pecíolos e bainhas das folhas. As raízes do Funcho também são utilizadas em fitoterapia.

Propriedades

Aromático, estimulante, expectorante, purificante, rubefasciente, tónico.

Componentes

Contém até 6% de um óleo essencial, cujos principais componentes são o anetol e a fenchona, possuindo também albuminas, açúcares e mucilagem. trans-anetolo, estragolo, fencone, alfa-fellandrene.

Indicações

As sementes têm um efeito espasmolítico (músculos lisos), analgésico (cólicas) e carminativo (eliminação de gases intestinais). As tisanas à base de funcho são recomendadas contra a diarréia assim como contra a obstipação, para favorecerem a secreção láctea, contra as doenças do aparelho urinário e no tratamento complementar da diabetes.
A essência de funcho serve para fabricar uma água de funcho (Aqua foeniculi) usada em gargarejos e para lavagens oculares.

Contra-indicações

Não usar na gravidez e em asmáticos com forte tendência alérgica.

Outros usos

funcho é usado industrialmente na cosmética, confeitaria e fabrico de licores. É uma excelente planta melífera. Com um intenso aroma que faz lembrar o anis, combina muito bem com natas e é também óptimo para rechear a barriga de um peixe que vá a assar. As suas folhas picadas resultam igualmente sobre saladas, batatas, pratos de arroz ou em molhos para pastas.
Fonte: www.loja.jardicentro.pt